Vídeos

Visitas

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

"...se quisesse caber em uma abelha, era só..."

Rupestre

por viver muitos anos dentro do mato
moda ave
o menino pegou um olhar de pássaro –
contraiu visão fontana.
por forma que ele enxergava as coisas
por igual
como os pássaros enxergam.
as coisas todas inominadas.
água não era ainda a palavra água.
pedra não era ainda a palavra pedra.
e tal.
as palavras eram livres de gramáticas e
podiam ficar em qualquer posição.
por forma que o menino podia inaugurar.
podia dar às pedras costumes de flor.
podia dar ao canto formato de sol.
e, se quisesse caber em uma abelha, era
só abrir a palavra abelha e entrar dentro
dela.
como se fosse infância da língua.


Axial
Compositor: Letra: Parte I. Do Poema Canção Do Ver De Manoel De Barros /
Música: Felipe Julián E Leonardo Muniz Corrêa
Ouvir a música: http://www.vagalume.com.br/axial/rupestre.html#ixzz2rd7mwe00

http://www.vagalume.com.br/axial/rupestre.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Umburana - "Pau de Abelha" - Proteger a umburana é conservar as abelhas nativas

Umburana - "Pau de Abelha" - Proteger a umburana é conservar as abelhas nativas
Uma jovem planta de umburana de cambão